Skip to content

.

março 7, 2013

Tão popular, o zip virou verbo. Por ser um blog, a expressão “zipar” não deve chocar.

O tempo parecia quase naturalmente zipado nos longos anos em que trabalhou, estudou, fez duas faculdades e aprendeu francês.
Antes de sair da universidade já sonhava com uma preocupação diária que envolvesse cultura, arte e narrativas. A sociologia somada ao jornalismo e a seu perfil deram corpo ao objetivo que mais parecia uma ilusão.
Em um novo universo de trabalho, sentia-se tal qual um peixe cru.  A agonia dos seis meses de desemprego, seis meses não zipados, foi desestabilizada por uma proposta indecente. O desespero é deprimente, sempre foi, mas ele passa.

Agora, pesos equilibrados,  o frenesi já é passado. Só restou uma medida a se tomar.

Vamos ter que negociar.

Anúncios

From → Variados

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: